Publicado em: 06/10/2021 às 10:15

Governador classifica continuidade da cobrança de pedágio na BR-163 sem duplicação como fraude

''Segundo o chefe do Executivo, entrega deveria ter acontecido em 2019; TAC foi editada para forçar obras''
-

Para o governador Mauro Mendes (DEM), o não cumprimento da duplicação da BR-163 entre Cuiabá e Sinop pela concessionária Rota do Oeste e a continuidade do recebimento dos pedágios pode ser considerado como fraude. Segundo o chefe do Executivo, a entrega das obras deveria ter acontecido em 2019.

“Alguém ganhou uma licitação para duplicar, teria que em 2019 estar 100% duplicado de Cuiabá até Sinop, mas não duplicaram, ou seja, isso é uma fraude. Ganharam um contrato para fazer, estão cobrando pedágio e não fizeram um metro sequer de duplicação”, declarou o governador.

A lentidão resultou na edição de  Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). A empresa se comprometeu a investir ao lado de novo parceiro R$ 12 bilhões.

Mendes não é o único a estar atento quanto a atuação da concessionária. O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), o deputado estadual Max Russi (PSB), estuda propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)  para fiscalizar as obras. Porém, ainda não há data para colocar a discussão na ordem do dia.

“É necessário que algo se faça para resolver esse problema. A BR-163 é um verdadeiro corredor da morte. Por isso precisamos abrir essa CPI para investigar o motivo que nada é feito”, disse Russi.

Fonte: MT Noticias

Quem Somos

Paranaíta On Line "Responsabilidade na Informação" Paranaíta - Mato Grosso - Brasil

Enquete

O que você achou do novo visual do site? Dê sua opinião e nos ajude a melhorar nossa plataforma.

Copyright © 2021 - Paranaíta Online - Todos os direitos reservados.