Bom dia, hoje é quinta-feira 02 de Julho de 2020

Secretário de Estado da Saúde alerta que MT está apenas no início do pico: "Vamos ter dias mais difíceis"
Publicado em: 25/05/2020 ás 07:32:00
Fonte: HNT

O secretário estadual de Saúde Gilberto Figueiredo alertou na manhã desta sexta-feira (22), que Mato Grosso está apenas no início do pico da Covid-19, o coronavírus. Com 1.187 casos diagnosticados e 37 óbitos, sendo três deles confirmados hoje, o chefe da pasta prevê dias mais difíceis pelas frente.

“A epidemia no estado de Mato Grosso está apenas no início. Todos os dias quando eu passo o boletim epidemiológico à algumas pessoas por uma lista de transmissão, eu vejo mensagem delas se surpreendendo com os números. Nós teremos uns números muito maiores pela frente, portanto estamos apenas no começo do pico do coronavírus. Eu acredito que ela vai se arrastar por vários meses e nós vamos ter dias mais difíceis do que temos hoje”, disse durante coletiva virtual à imprensa.

Volta às aulas

Questionado quanto ao retorno das aulas no âmbito estadual e municipal, Figueiredo defendeu que isso só deve acontecer quando houver a garantia de que os casos em Mato Grosso não possam aumentar.

“As aulas devem voltar quando tivermos segurança que o retorno dos alunos às salas de aulas não vão ampliar de forma significativa a infecção no estado de Mato Grosso. Nós estamos falando de grande quantidade de gente, que passam a circular e a conviver em grupos maiores. Nós conhecemos as estruturas na área da educação, não temos capacidade técnica para dividir as turmas porque não temos edificações que nos permite isso nesse momento”, aponta.

O gestor afirmou que a volta às aulas, de forma tradicional, será um transporte para o vírus.

“O vírus não circula, quem circula são as pessoas. Então o retorno das aulas na forma tradicional será sim um novo ingrediente para o transporte do vírus. As crianças são mais assintomáticas que os adultos, mas elas podem contaminar os adultos, poderão infectar pais, avós isso vai ampliar de forma significativa o número de pessoas infectadas”, ressalta.

Notícias relacionadas