Bom dia, hoje é quinta-feira 02 de Julho de 2020

Laboratório do IFMT para detecção da COVID-19 deverá iniciar testes gratuitos dentro de 15 dias
Publicado em: 20/05/2020 ás 15:43:00
Fonte: Bruno Felipe / Diário News Alta Floresta:

Um projeto que irá ajudar muito a população neste tempo de pandemia global está sendo desenvolvido pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) – Campus Alta Floresta em parceira com o Consorcio Intermunicipal de Saude da região do Alto Tapajos. Em breve, na sede do Instituto, localizado na MT-208, será implantado um laboratório para a realização de testes da COVID-19 através da técnica de RT-PCR em tempo real.  A implementação do laboratório já deu início com a aprovação de um projeto de lei pela Câmara Municipal de Paranaíta para a destinação de recurso no valor de R$500 Mil, o seu funcionamento conta ainda com a parceria do Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Estadual.

A Prefeitura de Paranaíta já realizou a compra dos equipamentos e materiais. Já o Consórcio de Saúde dos Municípios do Polo de Alta Floresta será responsável pela compra dos reagentes, de acordo com a necessidade dos municípios para iniciar os testes. A contrapartida do IFMT será de ceder o espaço físico e os profissionais técnicos para atuar no laboratório. O projeto foi escrito pelas professoras doutoras, Laila Natacha Santos Brandão e Mônica Caroline Pavan Cassel, que aceitaram o desafio proposto pela direção-geral do Campus Alta Floresta e a Pró-Reitoria de Extensão.

Em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário, a professora Laila disse que os equipamentos, em sua grande maioria, já foram adquiridos e agora aguarda-se a entrega. Ela explicou ainda que o teste será destinado para toda a população do Norte do Mato Grosso, todavia é necessário deixar bem claro que a coleta das amostras não será de forma alguma realizada pelo laboratório, o instituto fará apenas a recepção das amostras encaminhadas pelas Secretarias de Saúde a partir da demanda. “Estaremos de certa forma vinculados ao sistema público de saúde e atenderemos a suas demandas relacionadas, nesse momento, ao COVID-19. Não realizaremos testes particulares ou cobraremos por eles, apenas as secretárias vinculadas ao consórcio de saúde da região nos encaminharão amostras”, disse ela.

Sobre o tipo do exame, Laila explicou que atualmente no mercado existem vários tipos de teste, mas muitos não são 100% eficazes, mas atualmente existe um teste confirmatório que é chamado de “padrão ouro”, porém, é realizado apenas na capital o que leva a demora nos resultados e é esse teste que será realizado pelo instituto, o teste de “RT-PCR em Tempo Real”.  “Esse é o momento de acender uma luz no escuro com aquilo que eu sei. Não falo em descobrir uma cura, conter a pandemia, mas ajudar com o que eu puder e da melhor maneira o possível. Então nesse momento sinto-me honrada em poder fazer parte desse projeto”, concluiu Laila.

Inicialmente, devido a capacidade da máquina que realiza os teste, será feito, por semana, 280 testes. Em um caso hipotético, o instituto terá a capacidade de realizar até 960 testes por semana. Laila frisou que a previsão é que dentro de 10 a 15 dias os testes já começaram a ser realizados. Após o período de pandemia da COVID-19º, o laboratório será utilizado pelo campus para pesquisa nas áreas de biologia molecular e para atender a região com testes e diagnósticos diretos.

Notícias relacionadas