Bom dia, hoje é terça-feira 07 de Abril de 2020

Jair Bolsonaro estará em MT no dia 14, para entregar conclusão de asfalto na BR-163
'Obra teve início na década de 1970 e faltavam 51 quilômetros de asfalto para fazer a interligação entre Mato Grosso e o Pará'
Publicado em: 10/02/2020 ás 09:23:00

O presidente Jair Bolsonaro confirmou presença no ato de entrega do asfaltamento do último trecho que faltava ser asfaltado ao longo da BR-163. Será no próximo dia 14, na Serra do Cachimbo, base área localizada no Sul do Pará, na divisa com Mato Grosso. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 6, pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura (Frenlogi), após reunião no Departamento de Engenharia e Construção do Ministério da Defesa.

Iniciada na década de 1970, a rodovia está completamente asfaltada entre Sinop e Miritituba (PA). O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e o Exército Brasileiro concluíram as obras em 51 quilômetros entre Moraes Almeida e Novo Progresso, trecho que faltava para interligar, definitivamente, os dois estados. A BR-163 nasce no Rio Grande do Sul, atravessa todo o Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, indo até Santarém, no Pará.

Fagundes disse que a conclusão das obras significa a garantia de escoamento da safra de grãos que sai do centro do país, principalmente do estado do Mato Grosso, que é o maior produtor de commodities agrícolas do país, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba, que integra o chamado “Arco Norte da Logística”. Segundo o senador do PL, a rodovia vai garantir mais segurança para os caminhoneiros, que, até então, passavam dias em atoleiros no trecho crítico em questão, principalmente na época de chuvas.

Além do asfaltamento, também foi realizada manutenção em 1.300 quilômetros na rodovia, de Sinop (MT) a Santarém (PA). “Sem dúvida alguma, foi uma grande conquista para Mato Grosso, que necessita dessa rodovia para fazer com que sua produção seja mais competitiva no mercado internacional. Com certeza, esse fato impulsionará a economia, escoando produtos agrícolas pelo Brasil e incrementando a exportação para outros países” – disse Fagundes, que anunciou também a presença do presidente da República durante pronunciamento nesta quinta-feira, em plenário do Senado.

Amazônia e Preservação – Em seu pronunciamento,também nesta quinta-feira(6) Fagundes enalteceu a criação, pelo Governo Federal, do Conselho da Amazônia e ainda da Força Nacional Ambiental, que atuará na proteção do meio ambiente da região. Segundo ele, trata-se de uma “medida oportuna que visa, antes de mais nada, a dar uma resposta clara ao mundo” de que é possível desenvolver a Amazônia e explorar o seu potencial em defesa dos interesses do povo brasileiro sem, contudo, destruir esse que é, sem dúvida, um dos maiores patrimônios da vida de todo o nosso Planeta.

“Ninguém mais do que nós, brasileiros, queremos uma Amazônia preservada. Ninguém” – disse o parlamentar mato-grossense. Para ele, também foi acertada a decisão do Governo em escalar o vice-presidente, general Hamilton Mourão, como coordenador do Conselho da Amazônia. Fagundes relatou da tribuna o teor da primeira reunião realizada com parlamentares que integram a Frente Parlamentar da Agricultura, no começo da semana.

Notícias relacionadas