Bom dia, hoje é quarta-feira 23 de Setembro de 2020

IFMT deve implantar laboratório que faz exame rápido de Covid-19
'O laboratório tem capacidade de fazer até 960 testes semanais, ou seja, uma média de 137 exames por dia, caso funcione de segunda a domingo. O início dos testes está previsto para maio'
Publicado em: 04/05/2020 ás 07:32:00
Fonte: G1 MT

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), campus de Alta Floresta, está implantando um laboratório para exames de Covid-19, com a técnica conhecida como RT-PCR, que traz em tempo real a confirmação ou não do vírus.

O laboratório vai funcionar no próprio campus da instituição, que conta com a parceria da Prefeitura de Paranaíta que vai adquirir todo o equipamento para o Laboratório, apoio do Consórcio Regional de Saúde e do Ministério Público Estadual e do Ministério Público do Trabalho.

O projeto foi aprovado na última sexta-feira (24), pela Câmara Municipal de Paranaíta.

Projeto foi aprovado na semana passada pela Câmara de Vereadores — Foto: IFMT/Assessoria

Projeto foi aprovado na semana passada pela Câmara de Vereadores — Foto: IFMT/Assessoria

Os testes serão feitos com a finalidade de ajudar os profissionais da área de saúde a identificarem se foram ou não contaminados pelo novo coronavírus.

As professoras e doutoras Laila Natacha Santos Brandão e Mônica Caroline Pavan Cassel inscreveram o campus como polo do projeto.

O laboratório tem capacidade de fazer até 960 testes semanais, ou seja, uma média de 137 exames por dia, caso funcione de segunda a domingo.

O RT-PCR é um tipo de teste mais preciso atualmente no mercado, com taxa mínima de erro ao detectar o Covid-19.

O teste também é considerado o padrão de recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e tem sido realizado por diversos países europeus.

A bioseguridade também irá atender as recomendações da OMS, de segurança física aos profissionais que irão atuar dentro e fora do laboratório, com a finalidade de reduzir o perigo biológico.

O início dos testes está previsto para maio.

Depois da pandemia de Covid-10, o laboratório deve ser usado pelo Instituto Federal para pesquisas na área biológica molecular e no atendimento à população da região, com testes rápidos e diagnósticos diretos.

Notícias relacionadas