Bom dia, hoje é terça-feira 19 de Setembro de 2017

Vigilância Máxima: Saúde alerta para os perigos da DENGUE em Paranaíta
Publicado em: 29/08/2017 ás 08:20:00
Fonte: Redação - Ray Slva

As Vigilâncias do município de Paranaíta estão alertando a população para o grande risco da DENGUE, o grande destaque desta orientação é para a população para tapar as ‘Bocas’ das fossas que podem estar abrigando a reprodução dos mosquitos, mesmo em período de seca. A única possibilidade de evitar essa transmissão da dengue é não deixar o mosquito nascer, eliminando os depósitos de águas, onde possa ter risco para se tornar criadouros do mosquito transmissor.

O ciclo de vida do Aedes aegypti, mosquito que transmite a Dengue, é composto por quatro fases: ovo, larva, pupa e adulto. As larvas se desenvolvem em água parada, limpa ou suja, incluindo as fossas abertas.

A transmissão da doença acontece no momento do acasalamento. É nesta etapa da vida, que as fêmeas precisam do sangue para garantir o desenvolvimento dos ovos. Eles são extremante resistentes, podendo permanecer por 18 meses nos recipientes, até a chegada de águas propícias para seu desenvolvimento. Uma fêmea de Aedes, quando infectada pelo vírus da Dengue, pode dar origem a gerações de mosquitos que já nascem com o vírus.

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Paranaíta solicita o apoio e empenho de toda a comunidade para que o mosquito seja combatido de maneira eficiente, para isso primeiro passo é manter as fossas fechadas.

A Vigilância já detectou em muitos domicílios, fossas cobertas por tábuas o que não impede a entrada e saída do mosquito, caso sua residência apresentar esta situação, é necessário que o proprietário tome providências urgente e tampe com tela as saídas das fossas, caso contrário, serão notificados e até multados.

 

Notícias relacionadas