Bom dia, hoje é sábado 20 de Julho de 2019

Secretaria de Assistência Social de Paranaíta convoca interessadas para entrevista ao Cargo de MÃE SOCIAL
Publicado em: 01/04/2019 ás 15:51:00 Autor: SMAS - PTA

A Secretaria Municipal de Assistência Social disponibiliza 02 (duas) vagas para o cargo de Mãe Social da Casa Lar de Paranaita e CONVOCA as interessadas em comparecerem na Secretaria para entrevista no período de 08/04/2019 à 26/04/2019, das 07 as 11 e das 13 às 17 horas, com a coordenação e Equipe da Proteção Especial para esclarecimentos referentes às dúvidas e atribuições do cargo.

Poderão concorrer as vagas: brasileira ou estrangeira naturalizada na forma da Lei; idade mínima de 25 anos completos; alfabetizada; ser eleitora e estar quite com a justiça eleitoral; gozar de boa saúde física e mental; boa conduta social e conhecer e estar de acordo com as exigências do referido cargo.

 

Após a primeira entrevista, a candidata tendo interesse deverá comparecer na Secretaria de Assistencia Social no dia 30 de abril, às 08 horas na sala dos conselhos para entrevista com a COMISSÃO e AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA que tem por fim cumprir o papel de identificar, entre os candidatos, aqueles mais aptos a desempenharem as exigências requeridas para o cargo, e cujo perfil seja mais adequado para desenvolvê-las, de acordo com a avaliação da Comissão e Psicóloga.

 

A Mãe Social, conforme a Lei nº 7.644/1987, tem como atribuição:

 

1. Acolher e tratar afetivamente as crianças ou adolescentes que chegarem através de encaminhamento elaborado pelo Chefe de Assistência Social, indicados pelo Conselho Tutelar ou Autoridade Judiciária e apresentá-los aos residentes e toda equipe de trabalho, bem como o espaço físico da casa;

2. Administrar o lar, realizando e organizando as tarefas a ele pertinentes;

3. Dedicar-se, com exclusividade, às crianças e adolescentes e à Casa Lar que lhe forem confiados;

4. A mãe social será responsável pelos cuidados com alimentação, higiene, saúde, educação e desenvolvimento das crianças e adolescentes abrigados; o objetivo maior de seu trabalho será construir um ambiente sócio-familiar baseado em relações afetivas que se aproximem da melhor forma de uma família, atendendo às necessidades individuais de cada morador da casa;

5. Fornecer materiais de higiene pessoal, artigos de cama, banho e roupas;

6. Notar a existência de hematomas e marcas, bem com escabiose e piolho, os quais deverão ser comunicados à Coordenação;

7. Promover cuidados básicos de saúde, higiene e alimentação;

8. Acompanhar a alimentação das crianças, observando a aceitação adequada da dieta;

9. Acompanhar e prestar atenção ao desenvolvimento afetivo e psicomotor;

10. Informar aos residentes sobre a dinâmica do Abrigo;

11. Manter sigilo do trabalho prestado aos casos específicos das crianças e adolescentes, bem como de seus encaminhamentos;

12. Organizar os materiais utilizados nas atividades diárias dos residentes;

13. Solicitar à coordenação a compra de material didático, de higiene, vestuário e outros necessários;

14. Organizar o ambiente de modo a facilitar o bom andamento dos trabalhos e o bem estar de todos;

15. Observar os horários de plantão, devendo comunicar com antecedência de 02 dias possíveis faltas e trocas;

16. Propiciar, na medida do possível, a participação das crianças e dos adolescentes nas atividades cotidianas, orientando e supervisionando de modo a evitar risco pessoal;

17. Observar as recomendações médicas, os horários e ministrar as medicações conforme prescrição médica;

18. Comunicar a coordenação qualquer alteração na condição de saúde das crianças e adolescentes;

19. Acompanhar a realização das atividades primando pela limpeza e organização de todas as dependências;

20. Coordenar o funcionamento da cozinha;

21. Intervir nas situações de conflito interno, buscando resolvê-los pacificamente;

22. Repassar à coordenação fatos relevantes sobre o cotidiano do Abrigo e das crianças e/ou adolescentes relativos aos conflitos internos, condutas, comportamentos e estrutura funcional da Casa;

23. Comunicar à coordenação as manutenções necessárias obsevadas relativas a Casa Lar;

24. Participar, sempre que possível, das reuniões mensais da equipe de trabalho e das demais atividades da Casa-Lar quando solicitado;

25. Garantir o direito de brincar e lazer das crianças e adolescentes;

26. Controlar horários de despertar e de recolher/dormir das crianças e adolescentes segundo o disposto no Regimento;

27. Estimular a cooperação e o respeito entre as crianças e adolescentes, respeitadas as individualidades;

28. Estimular a educação ecológica e ambiental, ensinando a separação do lixo reciclável (papéis, vidros, plásticos e latas).

 

Notícias relacionadas