Bom dia, hoje é terça-feira 20 de Agosto de 2019

Inadimplência em MT é a 6ª do País e 1ª do Centro Oeste
Publicado em: 09/07/2019 ás 10:46:00 Autor: Marianna Peres
Fonte: Diário de Cuiabá

Quase 45% dos mato-grossenses adultos estão inadimplentes, conforme dados atualizados em maio. O percentual (44,8%) é o maior entre os estados do Centro-Oeste e o sexto entre os estados brasileiros. Catorze estados estão com as taxas acima da média nacional (40,1%). 

Lideram o ranking da Serasa Experian, Roraima, onde 58% da população adulta estavam com dívidas atrasadas e negativadas em maio de 2019. Pela ordem aparecem: Amapá (52%), Amazonas (50,5%), Acre (50,4%) e Rio de Janeiro (46,7%). No outro extremo está Santa Catarina que ocupa o último lugar do ranking, com 33,7% da população acima de 18 anos inadimplente. 

Em relação ao Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul tem o menor índice de inadimplentes e negativados, 38,7% da população adulta. Mato Grosso está na primeira colocação em relação ao maior volume de devedores. Seguem em destaque o Distrito Federal com 43,3% e Goiás, 41,5%. 

Segundo estudo da Serasa, em maio de 2019, o Brasil registrou um total de 62,8 milhões de consumidores inadimplentes, o que representa 40,1% da população adulta do país. Este é o primeiro mês de 2019 que o indicador apresenta queda (-0,7%), na comparação com o mês anterior. Já em relação a maio de 2018, o valor total teve um aumento de 2,2%. 

Na avaliação do economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, esta queda se deve ao recuo da inflação em maio. "A normalização dos preços dos alimentos, setor que teve aumento expressivo nos primeiros meses do ano, fez com que a população tivesse uma folga na renda e pudesse honrar alguns de seus compromissos. Apesar disso, o recuo ainda não sinaliza uma tendência, uma vez que outras variáveis que também afetam a inadimplência, como o desemprego, ainda estão em patamares elevados", comenta. 

CONTAS DE CONSUMO - As contas de Utilities (energia elétrica, água e gás) foram as que tiveram maior aumento na representatividade entre maio de 2019 e 2018: 21,3% neste ano ante 19,3% no ano anterior. A variação foi de 2 pontos percentuais (pp), maior do que a dos demais setores. Telefonia foi o único a apresentar queda de 0,8 pp neste período – 11,8% em maio/19 e 12,7% em maio/18. 

Bancos e Cartões mantiveram a liderança entre as dívidas não pagas em maio de 2019, com representatividade de 28,5% em maio de 2019. Este movimento demonstra que as famílias continuam com dificuldade de honrar um compromisso que costuma ser prioridade. Segundo Rabi, é sinal de que as pessoas já tomaram crédito para quitar outras dívidas e chegaram ao ponto de não conseguirem pagar nem este empréstimo. 

JOVENS - Ainda de acordo com o estudo, os jovens adultos da periferia, que compreendem 16,8% de toda a população brasileira, são o grupo com maior representatividade (32%) entre aqueles com dívidas não pagas. São cerca de 19 milhões de consumidores inadimplentes com este perfil. "Assim como o desemprego é um dos principais fatores da inadimplência atual, a falta de oportunidade de trabalho para estes jovens também impacta diretamente este número", comenta Rabi. O perfil desse grupo compreende jovens adultos, moradores de zonas periféricas, com difícil rotina devido às limitações de acesso à educação e por causa da falta de infraestrutura dos bairros onde moram. 

A análise foi feita considerando a classificação do Mosaic Brasil, metodologia da Serasa Experian que segmenta a sociedade brasileira para entender melhor as transformações sociais. São 11 grupos e 40 segmentos, que levam em conta não só a renda, mas também critérios como: educação, geografia, demografia, padrões comportamentais, estilo de vida, entre outros.

 

Notícias relacionadas