Bom dia, hoje é terça-feira 16 de Julho de 2019

Deputado de MT apresenta projeto para criação de creche para idosos
'''Creches deverão oferecer atividades culturais, de lazer e físicas, além de alimentação''
Publicado em: 19/06/2019 ás 15:03:00
Fonte: G1 MT

Foi apresentado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) um projeto que visa a criação de espaços de acolhimento e integração para pessoas com idade superior a 60 anos.

A proposta é do deputado Silvio Fávero (PSL) e, segundo ele, o objetivo é garantir a idosos os cuidados necessários, em casos que a família precisa se ausentar para trabalhar ou estudar.

De acordo com o projeto, as 'creches' deverão oferecer atividades culturais, de lazer e físicas, além de alimentação, no período diurno e o noturno, caso necessário.

O deputado propõe ainda que os espaços tenham uma equipe multidisciplinar composta por médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, dentistas, psicólogos, enfermeiros e outros profissionais, para atender aos frequentadores.

A proposta é que, nesses locais, sejam oferecidas atividade diárias com o objetivo de estimular a capacidade física e intelectual dos idosos para uma vida ativa e plena.

Dentre as atividades propostas estão leitura, canto, dança, culinária, trabalhos manuais com madeiras e recicláveis, jardinagem e horta, caminhadas e alongamentos, jogos individuais ou coletivos, filmes e atividade de informática.

O projeto também prevê parcerias com municípios e empresas privadas para a implantação do Programa Social Creches da Terceira Idade, a fim de aprimorar a qualidade dos serviços prestados e ao mesmo tempo aumentar o número de atendimentos.

De acordo com Fávero, em outros estados já existem espaços como estes e que em Mato Grosso também é possível.

 

DADOS MUNDIAIS

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), até 2025, o Brasil será o sexto país mais envelhecido no mundo. No ano citado, a população projetada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), será de 219.346.505 habitantes, dos quais 30.265.658 estarão na faixa etária acima de 60 anos.

Fávero argumenta que essa estimativa requer a atenção do poder público, que deve oferecer uma rede de serviços sócio-assistenciais especializados de proteção aos idosos.

 

 

 

Notícias relacionadas