Bom dia, hoje é terça-feira 20 de Agosto de 2019

Consórcio que irá administrar rodovias MT-208 e 320 deve iniciar trabalhos a partir de junho, diz presidente da AGER
Publicado em: 23/05/2019 ás 07:39:00
Fonte: Notícia Exata

A partir do mês de junho, o consórcio Via Brasil, formado pelas empresas Conasa Infraestutura S.A (Londrina –PR), Zetta Infraestrutura e Participações (São Paulo – SP), Construtora Rocha Cavalcante (Campina Grande – PB), Fremix Pavimentação e Construção (Barueri – SP),  FBS Construção Civil e Pavimentação (São Paulo – SP) e CLD – Construtora Laços Detetores e Eletrônico (São Bernardo do Campo - SP) deverá iniciar os trabalhos nas rodovias MT-208 e 320 que ligam Alta Floresta a Nova Santa Helena (BR-163).

O trecho foi leiloado pelo Governo do Estado de Mato Grosso em fevereiro de 2018 na Bolsa de Valores B3 (antiga BM&F Bovespa), em São Paulo e dá direito a 30 anos de concessão a empresa. O consórcio também administra a MT-100.

A informação foi confirmada na tarde de ontem, terça-feira (21), pelo presidente da AGER-MT, Fábio Calmon, durante sua visita a Alta Floresta, o trecho de 188,2 Km deverá ser totalmente revitalizado, contando com nova pavimentação, sinalização e limpeza de pista. Para isso, o consórcio deverá implantar praças de pedágio nas rodovias.

De acordo com Fábio, um representante do consórcio estará em Alta Floresta para conhecer a região. “Hoje chega um dos donos de uma empresa do consórcio a Alta Floresta, para conhecer a cidade, conversar com a prefeitura e alinhar alguns pontos com a sociedade”, destacou. A empresa deverá começar os trabalhos assim que o período chuvoso terminar, o que deve ocorrer entre o final de maio e começo de junho. Entre as melhorias na rodovia, também há a duplicação no perímetro urbano de Alta Floresta. “A empresa acabando a chuva já vai entrar fazendo o trabalho de recapeamento, reformulação, sinalização de toda a rodovia para que seja uma rodovia segura e Alta Floresta ganha na revitalização da parte urbana, salvo engano tem toda a duplicação da parte que chega a Alta Floresta, com sinalização e iluminação”, pontuou.

A Via Brasil só poderá passar a cobrar pedágio após realizar uma série de melhorias, o que deve se estender por cerca de um ano. “Ela tem um ano de prazo para fazer toda a melhoria, deixar a pista em perfeitas condições, reformular toda a pista, pintura e aí só depois disso é que será autorizada a cobrança de pedágio, isso está em contrato” frisou.

A AGER-MT será um dos órgãos fiscalizadores da qualidade dos serviços prestados.
 

Notícias relacionadas